PREVENÇÃO EM SAÚDE MENTAL

 

             Faz parte do ser humano o desejo de um “recurso” que traga a felicidade permanente e proteção contra sofrimentos.

            Temos a tendência de fundamentar nossas ações buscando nossos objetivos como uma “salvação contra todos os males e frustrações”, tornando a Vida uma condição de permanente felicidade e ausência de frustrações…

            E isto aparece em praticamente todas as atividades que envolvem os desejos e soluções, em nossas vidas.

            A palavra “prevenção”, infelizmente, na compreensão popular foi transformada em uma espécie de recurso sobrenatural, mágico mesmo, onde “alguma coisa” que se usa ou faz IMPEDE QUE ACONTEÇAM, em termos absolutos, os males que queremos evitar.

            As vacinas e sua propaganda na Medicina, por sua grande eficiência, reforçaram esta ideia errônea.  Pois, nenhuma vacina tornou-se absoluta, assim como nenhuma doença foi completamente eliminada.

            As vacinas ajudaram muito e continuam a ajudar, desde que as utilizemos. Mas, não eliminam, em termos absolutos, o surgimento das doenças, desconfortos e frustrações.

            Também é preciso lembrar aqui que as vacinas e outras medidas preventivas em relação às doenças físicas significam lidar também com fatores externos ao indivíduo (por exemplo, micróbios, vetores de doenças, alimentos, etc.).

            Na prevenção em Saúde Mental a eficácia depende somente de fatores internos do próprio indivíduo (percepção, atenção, conhecimentos, inteligência, capacidade de pensar, etc.).

           PREVENÇÃO é o uso de recursos eficazes, com conhecimentos válidos (comprovados) que influenciam nos resultados de nossas decisões e condutas, buscando alcançar o que é MELHOR PARA NÓS, no momento PRESENTE (ação no fato atual) e consequências futuras.

            Peço ao leitor que examine a definição acima em cada detalhe.

            Pois, na Saúde Mental, a PREVENÇÃO está praticamente como sinônimo da CAPACIDADE DE PENSAR.

            Viver implica em constantemente agir “com bom senso” em cada situação que está vivendo (pensando criativa e produtivamente) na busca de zelar, melhorar e desfrutar tudo o que vive.

            O Processo Natural de Viver impõe-nos o sofrimento (desconforto) como estímulo para pensar e agir buscando o prazer de viver (conforto).

            Pois, o desconforto da FOME, SÊDE, NECESSIDADE DE URINAR, EVACUAR, ETC. são estímulos que as Leis da Natureza criam em nossos corpos, como um sinal, um aviso, um alerta, abrindo a oportunidade para zelarmos e buscarmos o prazer, a felicidade cabível no MOMENTO, trazendo MELHORES CONDIÇÕES no futuro.

FUTURO significa desde daqui a alguns segundos, minutos até anos pela frente (tudo o que não é presente).

            Se respeitamos as Leis da Natureza, conseguimos suportar o desconforto deste alerta como um recurso eficaz.

            Se usamos os conhecimentos válidos e comprovados de como nos alimentarmos, urinarmos e evacuarmos poderemos tomar uma decisão e conduta,    NO MOMENTO PRESENTE, buscando RESULTADOS MELHORES para nós em um TEMPO FUTURO.

            Agindo assim estaremos PREVENINDO desconfortos e males futuros.

            Se não respeitamos as Leis da Natureza, preferindo “deixar pra depois”, (por exemplo, preferindo outra atividade na qual estamos mais interessados no momento), estaremos deixando de “pensar com bom senso”.

            E não estaremos tomando uma decisão e conduta benéficas no MOMENTO PRESENTE.

            Podemos até mesmo encontrar explicações para justificar o não atendimento ao “bom senso”.

            Mas, na verdade estaremos plantando desconfortos e sofrimentos maiores (sede, fome, dores de bexiga e intestino) no futuro.

            Refletindo sobre a definição e Prevenção e os modelos de

            Pensamento sobre as decisões e condutas acima, podemos chegar à conclusão de que isto se aplica a tudo o que vivemos:

            1-Tomar conhecimento de nossos desconfortos.

            2-Saber o que é cada desconforto.

            3-Definir “o que sabemos (conhecimentos válidos) para melhorar”.

            4-Agir, fazendo “o que tem que ser feito” para alcançar o objetivo.

            Bem sei que os seres humanos têm muitos obstáculos, principalmente em suas próprias mentes, atuando contra o “bom senso”.

            Um desses obstáculos é “RESPONSABILIZAR ALGUEM OU ALGUMA COISA”, pelos seus desconfortos e sofrimentos.

            Por exemplo, é comum atribuir culpas à falta de dinheiro, falta de tempo, ao governo, aos pais, filhos, professores, etc., como uma fuga à responsabilidade que cada um tem pela sua CAPACIDADE OU INCAPACIDADE DE PENSAR PARA CUIDAR DE SI em cada experiência que vive.

            Seguindo este exemplo, suponhamos que estou no meio da rua, atravessando-a a pé. Neste momento vejo um caminhão enorme vindo em minha direção, em alta velocidade:

            Sei o que está acontecendo.

O que é melhor para mim?

            Culpar o motorista, a falta de fiscalização no trânsito ou usar meus conhecimentos válidos e minha inteligência NESTA EXPERIÊNCIA e sair da frente do caminhão?

            De que me vale o pensamento maniqueísta de que eu estou certo e ele está errado, NO MOMENTO PRESENTE?

            Outro obstáculo, muito comum é “deixar pra depois” ou “primeiro vou fazer isso ou aquilo”, como uma maneira de evitar fazer o que tem que ser feito para alcançar seus objetivos.

            Muitos outros fatores poderiam ser aqui relacionados.

            Neste portal estamos oferecendo, nos setores do Menu e nos livros ofertados, o máximo das informações que que conhecemos, úteis à Prevenção em Saúde Mental, para os diferentes tipos de experiências vivenciadas pelas pessoas…

            Pois, a vida de cada um de nós é riquíssima em experiências novas, diariamente.

            Ninguém fez xixi, comeu uma refeição ou tomou banho DUAS VEZES IGUAL na Vida!

            Tudo o que vivemos é absolutamente novidade, nem que seja em pequenos detalhes.

            Por isso é fundamental observar com atenção, saber o que se passa e “pensar com bom senso”, para evitar e suavizar os sofrimentos, realizar tudo com prazer e alegria de viver, tornando a Vida sempre MELHOR.

Pular para a barra de ferramentas